ATRAVESSANDO O JORDÃO
(Josué, Capítulo 3)

travesia     Uma das mais belas narrativas bíblicas que conhecemos desde a mais tenra idade é a travessia do Jordão. Encanta-nos a história de Josué, sucessor de Moisés. Josué era o líder do exercito de israel. Homem de guerra, grande estrategista usado por Deus para grandes conquistas. Moisés havia morrido, Deus levantara Josué como seu sucessor, porém, Israel precisava admitir (não que Deus fosse falhar na escolha); que era Josué o homem certo para levar o povo a terra prometida conforme a promessa de Deus à Moisés quando peregrinavam ainda no deserto. Ora; se Moisés na direção de Deus abriu o mar vermelho para que o povo passasse á pés enxutos, Josué na mesma direção operou milagre similar quando também a pés enxutos fez o povo atravessar o Jordão. Para Israel sair do Egito Deus abriu o mar vermelho, mas para entrar em Canaã, Deus abriu o Jordão. A liderança de Josué agora é incontestável. (Vers.7). Ele incentivou o povo à confiança em Deus, a um um sentimento de fé e esperança (2:4).

     Os israelitas, agora ocupam as planícies de Moabe, em Sitim ou Abel Sitim. Esse Lugar não era favorável à Israel. Foi em Sitim que aconteceu aquela tragédia espiritual e moral quando o povo pecou com as mulheres moabitas seguindo os conselhos de Balaão. Contudo; estão prontos para entrar em Canaã, a Terra Prometida. O outro lado do Jordão é habitado por pequenos reinos com seus exércitos que estão enfraquecidos pelos muitos anos em que o Egito os subjugou dominando-os corruptamente. Atravessar o Jordão significa romper de vez com o Egito. Do lado de cá, pairam as sombras da escravidão, do deserto, de Sitim, porém; do outro lado, está a terra prometida, tem Jericó a ser conquistada, promessas a serem alcançadas, tem leite, tem mel... A oposição será forte, é preciso travar e ganhar batalhas decisivas, conquistar cidades fortificadas, os desafios estão à frente. Deus os ajudará e realizará grandes milagres para seu povo cumprindo sua promessa de estabelecê-lo na nova terra. A história relata que as águas do Jordão, no seu leito estreito e profundo, vão minando as margens ao decorrer dos anos provocando de vez em quando grandes desabamentos capazes de obstruir por completo a correnteza. Isso aconteceu em 1267, 1914 e 1927 podendo ter ocorrido por diversas vezes no passado. Mesmo que isto seja a interpretação da arqueologia para justificar a travessia no Jordão, em nada diminui a ação de Deus. Foi Ele quem ordenou no exato momento da travessia, esse acidente natural. Levando em consideração a extensão do rio que percorre vários quilômetros, porque as barreiras cairiam justamente onde Israel haveria de passar se não fosse por intervenção divina? Outro fator importante que evidencia o milagre é que a Bíblia diz que o povo passou em seco. Sabemos que o Jordão é um rio barrento. O general Naamã negou-se a mergulhar nele alegando ter em sua pátria rios mais limpos. Ora, se o Jordão é barrento, significa dizer que há grande quantidade de lama no fundo. Quando a Bíblia afirma que o povo passou em seco ela está afirmando que nem água nem lama ficaram nas sandálias do povo. Foi sem dúvida um grande milagre operado por Deus. Afinal, Deus está no controle da terra. A intervenção de Deus em favor do seu povo se dá no momento preciso e na medida necessária. O salmo 107 vers. 33 diz: “ Ele converte rios em desertos e nascentes em terra sedenta”. “Do Senhor é a terra e a sua plenitude”. (Sl. 24). Aleluia!!!
     Para o milagre ocorrer foram necessárias algumas atitudes do povo. Vejamos:

REQUISITOS PARA A OPERAÇÃO DE MILAGRES:

1- A PRESENÇA DE DEUS: (Vers.3) A Arca representava a presença de Deus junto a seu povo. Na tipologia bíblica a arca representa Cristo. Jesus, assim como a arca que fora conduzida pelos sacerdotes adiante do povo no Jordão, passou adiante de nós e abriu um novo e vivo caminho que nos leva a presença do Pai. (Hb:10:19 e 20).

2- A SANTIFICAÇÃO: (Vers.5). “Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós”. Deus não opera maravilhas através de nós se não tivermos uma vida de santidade. A Santificação do crente é requisito fundamental para uma vida de milagres.(Lev.11:45). Santificar-se é condição imprescindível para a manifestação do poder de Deus. A Santidade é um atributo inerente à Deus.

3- A PALAVRA DE DEUS: (Vers.9). Antes de atravessar o Jordão, Josué reuniu o povo para ouvir a palavra de Deus, encorajou o povo a atravessar o Jordão reafirmando a presença do Deus Vivo no meio do seu povo incentivando-os a conquistar a terra prometida (Ver.10). Para que o milagre se realize é preciso haver fé, e a fé vem pelo ouvir e o ouvir pela palavra de Deus. (Rom.10:17).

4- ORDENAR O MILAGRE: (Vers.13). Josué ordenou o milagre. Ele disse: “E há de acontecer que quando os sacerdotes com a arca pisarem as águas, o Jordão se abrirá”. E foi isso que aconteceu. È assim que Deus quer fazer conosco. Quando estivermos na presença d´Ele, com a vida em santidade e balizados em sua palavra, ordenaremos o milagre e ele acontecerá.

5- ERGUER UM MEMORIAL: Após o milagre concretizado, ergueram um memorial (Cap.4) para que servisse de referencial à gerações futuras e todos soubessem que a mão do Senhor operou e opera milagres.

     Após a sua vitória concretizada, faça alarde, anuncie as obras de Deus na sua vida, erga um memorial para que todos saibam que a boa mão do Senhor operou o milagre.
Em Cristo,

. PROFº ROGÉRIO SILVA
Um Conservo Teu!