INTRODUÇÃO À EPISTOLA AOS ROMANOS

INTRODUÇÃO

Romanos é a mais longa e a mais teológica de todas as Epistolas de Paulo, nela o Apostolo usa um estilo literário de difícil compreensão mas, mesmo assim deixa bem claro o assunto proposto; A justificação pela fé.

PANORAMA HISTÓRICO

Inverno de 57-58 d.C., Paulo , em Corinto, findava sua terceira viagem missionária. Hospedado na casa do irmão Gaio, o Apostolo preparava-se para ir a Jerusalém, levando as ofertas para os crente pobres. Em sua estada em Corinto ele se encontra com Febe, uma irmã de Cencréia, subúrbio da cidade, que, por sua vez, estava de saída para Roma. Paulo aproveita a oportunidade e envia esta Epistola através desta irmã.

PROPÓSITO

Era triplo o propósito do Apostolo ao escrever esta Epistola, a saber;

1º ) Preparar o caminho para sua provável ida a Roma;

2º ) A mensagem e a teologia de Paulo estava sendo caluniada por alguns descontentes, dai ele julga necessário registrar a natureza do evangelho que ele pregava e ensinava já a 25 anos;

3º ) Judeus e gentios confundiam Judaísmo com Cristianismo. O Apostolo precisava esclarecer-lhes que embora o Cristianismo fosse oriundo do Judaísmo, eram no entanto dois sistemas distintos entre si.

A IGREJA DE ROMA

Não foi Paulo quem fundou a igreja de Roma , e nem Pedro, como afirmam alguns. A membresia desta igreja era formada por romanos prosélitos que estiveram em Jerusalém por ocasião da festa do pentecostes (AT 2.10), e pela migração de muitos cristãos do oriente para a metrópole, alguns deles convertidos de Paulo.

TEMA

Quando o evangelho em Roma começava a tomar outros rumos, por causa dos já conhecidos judaizantes, Paulo brada ferozmente contra tudo isso e arvora a mesma bandeira levantada por Lutero no século XV. Ainda hoje precisamos nos defender dos legalistas, e nada melhor do que usar a mesma mensagem usada pelo Apostolo e pelo querido reformador; O homem é justificado diante de Deus pela fé em Jesus Cristo (RM 5.1) . A síntese do tema da Epistola aos romanos é definida como: A JUSTIFICAÇÃO DOS PECADORES, A SANTIFICAÇÃO DOS JUSTIFICADOS E A GLORIFICAÇÃO DOS SANTIFICADOS PELA FÉ PELO PODER DE DEUS.

ESBOÇO

Das muitas maneiras que podemos dividir a Epistola de aos Romanos destacamos duas que pode ser bastantes úteis para os amantes das Escrituras:

ESBOÇO Nº 1

(I) PARTE DOUTRINÁRIA CAPÍTULOS 1 A 8

(II) PARTE DISPENSACIONAL CAPÍTULOS 9 A 11

(III) PARTE PRÁTICA CAPÍTULOS 12 A 16

ESBOÇO Nº 2

(I) CONDENAÇÃO 1.1 A 3.20

(II) JUSTIFICAÇÃO 3.21 A 5.21

(III) SANTIFICAÇÃO 6 A 18

(IV) DISPENSAÇÃO 9 A 11

(V) EXORTAÇÃO 12 A 16

CURIOSIDADES

1) Romanos É a mais sistemática das Epistolas de Paulo.

2) Romanos É a mais longa das epistolas de Paulo.

3) Paulo usa amplamente referências do Antigo Testamento para expor verdades do evangelho.

4) Paulo focaliza nesta Epistola duas naturezas do pecado: O pecado como transgressão pessoal e o pecado como lei ou princípio de vida

5) O capítulo 8 (oito) É o mais longo na abordagem da obra do Espírito Santo na vida do crente.

6) Romanos É o mais profundo estudo da Bíblia sobre a rejeição de Cristo pelos judeus.

7) Paulo, e provavelmente Pedro foram martirizados em Roma uns 8 anos após ter sido escrita esta epistola.

 

BIBLIOGRAFIA

Bíblia sagrada
Bíblia de Estudo Pentecostal
Manual Bíblico
Através da Bíblia

 

 

PR. ROQUE O. RIBEIRO
2º Vice-Presidente
Webmaster